Quem tem diabetes reconhece a importância dos cuidados diários necessários para uma pele hidratada e saudável.

A principal característica da diabetes é o aumento dos níveis de açúcar no sangue, que resulta em diversas complicações que afetam todo o corpo.

Os principais tipos de diabetes são os Tipo 1 e o Tipo 2. A diabetes Tipo 1 é diagnosticada após a comprovação de que o pâncreas parou subitamente de produzir insulina. Dessa forma, os níveis de açúcar no sangue se tornam muito elevados. Neste caso, o paciente necessita de doses diárias de insulina (insulino dependente) para manter a glicose em níveis adequados.

Na diabetes tipo 2, a capacidade do pâncreas de produzir insulina é deficitária ou não responde à insulina como deveria (resistência à insulina). Com isso, os níveis de açúcar no sangue aumentam progressivamente. Isso pode ocorrer também por maus hábitos, como sedentarismo e obesidade. Na diabetes tipo 2, dependendo de cada caso, há a possibilidade de o paciente necessitar de doses de insulina ou realizar o tratamento através de medicamentos.

Os diabéticos estão mais propensos a ter a pele ressecada e desenvolver infecções por fungos ou bactérias. A circulação do sangue e as camadas da pele, como a derme e a epiderme, possuem sérias dificuldades no processo de restauração da pele após lesões. Essas pessoas precisam seguir, além de uma alimentação equilibrada, uma série de cuidados especiais com a pele.

A pele do diabético é afetada quando o nível de glicose sobe e o corpo tenta reagir eliminando o excesso de açúcar pela urina. Essa eliminação excessiva de líquidos causada pelo organismo, acaba levando a desidratação e o ressecamento da pele. Desta forma, a pele fica vulnerável a descamações, lesões e fissuras, se tornando porta de entrada para bactérias e fungos que causam infecções.

Sendo assim, especialmente no outono e inverno, os diabéticos devem seguir algumas dicas para ajudar a prevenir o ressecamento da pele:

1. Beba muita água para hidratar o corpo;

2. Para deixar a derme sempre hidratada é imprescindível utilizar produtos específicos  para quem tem pele extra-seca, como os diabéticos. Manter a pele bem hidratada pode ajudar no desenvolvimento de uma barreira física para evitar a perda hídrica e a entrada de agentes químicos e micro-organismos;

3. Uma das principais medidas de prevenção é examinar a pele sempre. Lave, seque bem e examine a pele. Caso encontre lesões ou fissuras, vá ao médico assim que possível;

4. Não tome banhos muito quentes, pois a temperatura alta pode remover a camada protetora da pele;

5. Não use buchas e/ou esponjas. Esfregar a pele com a bucha, pode retirar a gordura natural que funciona como proteção.

É importante frisar que o tratamento da pele do diabético deve ser sempre acompanhado por um especialista. Aliado a isso, é possível fazer pequenas alterações nos hábitos diários para melhorar a saúde da pele e a qualidade de vida!

Essencial Fit