Seja para evitar gravidez ou para a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs),
os métodos contraceptivos devem fazer parte da vida de qualquer pessoa sexualmente ativa.

Existem inúmeros contraceptivos disponíveis no mercado, porém, antes de optar por qualquer
um deles, é preciso buscar informações e procurar a ajuda de um ginecologista para saber o
mais indicado ao seu estilo de vida e saúde. Entre diversos fatores, o médico especialista irá
avaliar junto com o paciente o estado de saúde, a idade e as necessidades reprodutivas de
cada um.

Selecionamos 5 métodos contraceptivos mais comuns para que você saiba mais informações e
antes de marcar a consulta, já saiba as melhores opções para você:

1. Camisinha masculina e feminina

A camisinha masculina é um dos métodos mais utilizados e seguros. Feita de látex, a camisinha
masculina deve ser colocada antes da relação sexual, ela serve para impedir que o esperma
entre no corpo. A vantagem deste método é que, além de prevenir gravidez, protege contra as
DSTs.

A camisinha feminina pode ser colocada até oito horas antes da relação sexual. Resistente, este também é um método de barreira que não deixa com que o espermatozoide entre no corpo feminino.

Dica: Não é recomendado o uso de camisinha feminina e masculina simultaneamente.

2. Pílula anticoncepcional

Outro método contraceptivo muito popular é a pílula. A pílula pode ser utilizada desde a
primeira menstruação da mulher, pois além de evitar gravidez, oferece outros benefícios como
alívio da tensão pré-menstrual (TPM) e a diminuição das cólicas e da acne. Em geral, é indicado
tomar um comprimido por dia entre 21 e 28 dias, um tempo de pausa e após isso o começo de
uma nova cartela. Por ser um anticoncepcional hormonal oral, é necessário o
acompanhamento de um médico especialista para indicar a melhor opção e acompanhar os
resultados.

3. Contraceptivo injetável

As injeções contraceptivas possuem benefícios e efeitos colaterais parecidos com os da pílula.
Dependendo do tipo, o anticoncepcional injetável pode ser aplicado mensalmente ou uma vez
a cada três meses.

É indicado que a aplicação do medicamento seja feita por um ginecologista no consultório, por
um profissional especialista em farmácias autorizadas ou por um enfermeiro no posto de
saúde. Além de ser muito eficaz, a vantagem da injeção é a praticidade, pois a
mulher não precisa lembrar de utilizá-lo todos os dias.

4. Dispositivo intrauterino (DIU)

O dispositivo intrauterino, mais conhecido como DIU, é um método contraceptivo de longa
duração. O dispositivo é introduzido por um médico dentro do útero. O DIU é capaz de gerar
diversas modificações no órgão, além de estimular reações que matam os espermatozoides.

Os tipos mais utilizados são o DIU de cobre e o DIU com hormônio. A escolha do DIU ideal e o
procedimento devem ser feitos por um médico especialista.

5. Vasectomia e ligadura de trompas

A vasectomia e a ligadura de trompas são dois definitivos. Em homens, a vasectomia e em
mulheres, a laqueadura (ligadura de trompas). Eles são escolhidos por pessoas que não
desejam ter filhos já que não são reversíveis. Ambos são eficazes e devem ser feitos sob
indicação médica, que avalia a possibilidade de realização do procedimento.

Atenção!

É importante reforçar que:
– Independente do método escolhido, a eficácia depende de seu uso correto. Por isso, é
importante a orientação e o acompanhamento junto a um médico especialista.
– Para manter-se seguro e saudável, o uso dos métodos deve ser aliado ao uso de camisinha.
Desta forma, mulheres e homens podem evitar contrair DSTs.

Essencial Fit